quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Minuto Verde (3ª parte) XV




Quando se pretende mudar literalmente um país nos seus costumes e tradições, começa-se sempre pela geração mais nova, introduzindo novos conceitos que cortarão o laço em definitivo com a geração mais antiga. Não se muda quem já têm 40 anos e está moldado para acreditar num certo tipo de padrão.

Quando se quer alterar a forma de pensar e agir sobre um determinado tema, age-se sobre todos aqueles que não possuem a destreza de conseguir julgar os factos, por norma agem sobre os miúdos infantis e adolescentes, que são o alvo preferencial

Nestes dois patamares temos a geração Magalhães, um grande avanço na estupidificação de uma geração que transportará "novos valores" com ela. Hoje em dia muitos adolescentes acreditam piamente na treta do aquecimento global porque é isso que lhes é ensinado na escola e alguns destes chegarão mesmo a lugares de poder, continuando a farsa.

Eis alguns factos sobre o Co2...

Mais de 95% dos gases de efeito de estufa são produzidos através da vaporização dos oceanos...95%, sensivelmente. Creio que só isto é um valor bastante razoável a se ter em conta...digo eu.
O ser humano produz mais ou menos 6.8 gigatoneladas de co2, mas só a queda das folhas no outono mais a morte de micróbios anualmente produz cerca de 149 gigatoneladas ou seja 22 vezes mais e nem sequer estou a entrar no top3, onde os vulcões libertam mais dióxido de carbono do que nós alguma conseguiremos, mesmo que tentássemos.

Neste gráfico podemos ver que os humanos acrescentam APENAS 0,28% ao dito problema, mesmo dando margem de erro, toda esta cruzada resume-se a um número insignificante, mesmo a dar de bandeja mais 0.5%, o problema continua a ser diminuto.

Ter 381 partes de co2 por milhão em volume (ppmv) na atmosfera é irrisório para a nossa saúde e para o planeta. Aliás, com este valor o desenvolvimento das plantas e consequentemente da agricultura é mínimo, mas os idiotas ainda querem baixar mais.

Teríamos que atingir mais de 5 mil ppmv para começarmos a sentir algum efeito, ao contrário das plantas que quanto mais melhor. Quando lerem que o carvão é responsável por 40% do dióxido de carbono, lembrem-se que este número como tanto outros está incluído na tal insignificância numérica a cima verificada. E mesmo que houvesse um aumento de co2, isso só não era mau como benéfico, pois com esse aumento na atmosfera, veríamos o aparecimento de florestação onde hoje em dia ela não existe, teríamos um aumento na produção agrícola. Como?

As plantas quanto mais co2 reterem, menos água precisam, isto origina mais produção por acre cultivado, as colheitas têm mais fruto por árvore, esse mesmo fruto será mais pesado, com maior volume, e mais saboroso.
A domesticação dos frutos e vegetais deu-se quando os níveis de co2 eram elevados, bem elevados, e havia vastas vegetações de "verde" pelo mundo fora, possibilitando o arranque da agricultura devido a solos férteis. É a temperatura que faz elevar o co2 e não o contrário, é assim, porque os oceanos levam literalmente centenas de anos a arrefecer ou aquecer, libertando mais ou menos co2. Os viking chamavam de terra verde à Gronelândia, porque o que é hoje branco outrora foi pasto verde.

Mas depois podem-se perguntar então mas os ambientalistas não sabem nada disto? Isso é irrelevante uns saberão e concordarão mas a maioria não, o que interessa é as leis que se criam e que vão de encontro aquilo que os "verdes" proclamam, por isso é que neste aspecto acreditam de facto em pessoas como o "Al Goria", que é um politico.

Não tenham qualquer duvida, tanto os políticos como os ambientalistas usam esta nova religião para  instalarem um novo conceito de sociedade global. O documento deste novo conceito, vêm directamente das Nações Unidas que em 1992 lança a Agenda21.

Este documento reescreve totalmente as sociedades de modo a funcionarem de uma forma sustentável, se o lessem, veriam que as maternidades fecharam por não serem sustentáveis, as escolas com menos de 10 alunos fecham por não serem sustentáveis... e isto são apenas exemplos da concentração de serviços, esquecendo boa parte do ruralismo presente em todos os países.

Essas regiões com este tipo de desenvolvimento ficarão desertas, porque as pessoas cada vez mais aglomeram-se em torres de betão. O engodo pelo mundo fora parece ser ( - por +), gastem menos luz, mas irão pagar sempre mais e continuarão a tentar gastar menos e pagarão sempre mais. Temos programas nos canais nacionais a explicarem ás pessoas como devem de viver dentro das suas próprias casas de modo a serem mais sustentáveis, uma espécie de Gestapo ecológica disfarçada de programa familiar.

O processo é gradual e vai sendo implementado a várias velocidades, o tal (- por +) têm de ser transportado do global para o local. Isto possibilita mexer em todas as áreas sociais nos países, regiões, cidades, subúrbios, comunidades, ruas e no fim casa a casa. Reestruturar o "mundo" cultural e civicamente é fazer com que o mundo seja uma cultura única em prol de uma ideia nunca consumada porque tudo o que é pregado lá do alto da pirâmide têm sempre o sentido inverso ao pretendido por nós, apesar da mensagem ser a mesma. O bem comum como lhe chamam, se há povo que sabe o que isso é, são os russos.

O grotesco aqui é transformar o Co2 num elemento lucrativo por ser essencial ao desenvolvimento humano e o mais estúpido é as pessoas acreditarem. E mesmo que se prove o contrário o esquema já está montado porque mais vale prevenir que remediar. Se repararem deixaram de falar em aquecimento global e passaram a chamar de alterações climáticas. Jogada inteligente porque podem associar qualquer alteração ambiental ao comportamento humano. Isto têm tudo a haver com controlo, não ecologia.

Pensar no dióxido de carbono como algo nefasto é o mesmo que dizer que o homem é uma doença. (webster Tarpley)

Não é coincidência a China ter ficado de fora do acordo de Quioto o que lhe possibilitou ser a fábrica do mundo, enquanto os otários gastam milhões em energias que precisam de enormes terrenos para serem viáveis, cortando vegetação, essa, tão bem apreciada pelos ecologistas.

Uma explicação bastante mais lógica é descrita no vídeo em baixo. Esta descoberta esteve 1 ano em espera até ser lançada nas revistas da especialidade. Envolve o sol, raios cósmicos e água....quem diria!!
Um cientista dinamarquês e um Israelita cruzaram dados e descobriram uma explicação que cada vez ganha mais adeptos no mundo científico.
http://climateclips.com/archives/271.

Já depois de ter publicado este artigo, acrescento algo que passa ao lado na Europa. Desde 2ª feira que arrancou a conferência sobre as alterações climáticas, este ano realizada no México. O curioso até hoje é que raras são as noticias sobre o assunto, ao contrário do ano passado quando se realizou em Copenhaga, os Media agem como se não existisse sequer a conferência, é compreensível, depois do falhanço passado e das baixíssimas temperaturas no continente Europeu neste momento, estar a falar de co2 e calor até lhes ficava mal.
http://unfccc.int/2860.php

domingo, 21 de novembro de 2010

Minuto Verde (2ª parte) XIV

reduza o Co2, opte por deixar o carro em casa, ande de autocarro!!!


 A ideia de que ligo o meu carro e estou a contribuir para o aquecimento global é estúpida demais até para ser dito em jeito de brincadeira. Usam a falta de destreza mental das pessoas sobre o tema, profetizando desgraças, mostrando gráficos inequivocamente falsos. Pegam num idiota como o Al Gore (Al Goria) e mostram-nos a verdade inconveniente como de uma bíblia se tratasse.

De facto até nos estava a mostrar a verdade, se assim não fosse não se tinha tornado no primeiro eco-bilionário. A sua empresa Blood and Gore, (que nome apropriado) foi a primeira a ter autorização para negociar CO2. Confuso? Não esteja, todo este slogan "Eco" resume-se a impor limites anuais de Co2 aos países, e por enquanto só aos países. Caso o valor seja ultrapassado, terão que comprar...leu bem, comprar créditos de carbono, a quem?

Porque é que acham que todos os bancos do mundo viraram "Green" de repente, olhem para os cartazes que eles expõem, ou vejam os anúncios da TV. Empresas como as de Al gore, bancos e afins todos eles negociarão estes tais créditos. Distribuídos como uma espécie de ração para o desenvolvimento civilizacional.

Isto nem é novidade pois o protocolo de Quioto é basicamente isto, limitar este gás ao mínimo. Todos virámos verde e de repente a camada do ozono já não interessa, era complicado conseguir sacar dinheiro dessa forma, o Co2 é muito mais eficiente nesse aspecto. Este gás é tão nefasto que curiosamente o expiramos de cada vez que inspiramos...ar. Não digam é a ninguém!! É o simples resultado final de qualquer energia em combustão, por isso posso aplicar leis e coimas em quase todos os quadrantes da sociedade. Consegue-se criar um novo sistema financeiro baseado em...nada.

Outra coisa não explicada foi a razão do acordo de Copenhaga ter falhado. Os países mais pobres foram bastante astutos em perceber o esquema, imaginem que a Etiópia têm direito a receber 100 créditos de Co2 por ano para toda a sua industria, e chegava a Julho já os tinham gasto, como era? percebem? Ou paravam o país porque os tratados assinados assim o exigem ou compram mais créditos de carbono.

É de génio, e agora temos os g20 reunidos para fazerem a redistribuição da riqueza, com o argumento que é preciso sacar mais dinheiro aos países industrializados para "dar" aos mais pobres, (criar um fundo é como eles lhe chamam) de modo a comprarem "energia verde".
O resultado está bem patente no último século onde esta suposta distribuição afundou os já bem pobres países africanos ao mesmo tempo que degradam culturalmente o ocidente....acabarão os dois espectros na merda.

Muitas vezes ouço que batemos no fundo, ainda não, isto só agora começou pessoal. O fundo encontra-se à mesma distância da esperança de nós termos uma vida melhor. Caminhamos é para baixo, e enquanto a vela de luz tremida vai-se desvanecendo mais próximo o fundo irá aparecer.

É como vender sacos de nada a troco de dinheiro, grande negócio meus senhores, é muito dinheiro mesmo. Quando observam banqueiros, realezas, grupos políticos e organizações supra-governamentais a moverem-se para o mesmo lado, é melhor acordarem. Até já temos por esse mundo fora, ministros da energia e das alterações climáticas, o empenho é tanto que até criam pastas de governo. Neste momento por cada emprego "verde", perdem-se 2 trabalhadores.

As ONG com a sua soberba de "eu falo pelo povo", correm para África pregar as energias renováveis, quando a bem maioria desses povos o que precisa é simplesmente de infra-estruturas como portos, caminhos de ferro, industrias pesadas que façam alavancar o país. Não foi assim que nós crescemos? Certa vez ouvi que os países do terceiro mundo saberão que deram um salto civilizacional quando tiverem electricidade todos os dias, como nós, ou água potável, como nós. Se andaram séculos a dizer aos africanos e não só, como se devia de viver, porque não crer que o farão por mais um século? Os tempos mudam, as tácticas são outras.
Já muitos países se tinham dado por contentes se a França não tivesse despejado lá o seu lixo tóxico das centrais nucleares.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Pálido Ponto Azul (XIII)



No verão de 1977, as naves espaciais Voyager 1 e Voyager 2 tinham sido lançadas para o espaço, tendo como principal missão ultrapassar o nosso sistema solar. Cada uma delas estava equipada com um sistema Áudio que produzia sons, ou músicas de toda a parte do mundo, assim como as primeiras palavras de uma mãe para o seu recém nascido, e a famosa saudação em mais de 59 dialécticos diferentes. Desenhado de forma a "tocar" por milénios, com o propósito de algum dia poder ser capturada....

Carl Sagan pediu à NASA para quando a nave (Voyager 1)atingisse os limítrofes da via láctea que tirasse uma foto do nosso sistema solar.
A NASA concedeu o pedido e a 14 de Fevereiro de 1990 rodou a câmara de modo a fotografar a terra. Entre esse período e 6 Junho de 1990, várias imagens chegaram ao centro da NASA onde se incluía uma, mostrando a terra do tamanho de um pixel...azul. Creio que ainda detêm o recorde da fotografia mais distante alguma vez tirada sobre a terra.
Carl Sagan publica o livro pálido ponto azul, baseando-se nesta fotografia e numa conferência a 11 de maio de 1996 (morreu em Dezembro desse ano) descreve a foto da seguinte forma...



Fotografia tirada a cerca de 6.1 biliões de quilómetros!!!
"Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nele, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas económicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, Reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "super astros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali, num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno na imensa arena cósmica.

Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem serem senhores momentâneos de uma fracção desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, com os seus frequentes conflitos, na ânsia de recíproca destruição, nos seus ódios ardentes.
As nossas atitudes, a nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante.  Na nossa obscuridade, em toda essa vastidão, não há indícios de que vá chegar ajuda de um outro mundo para nos salvar de nós próprios.

A Terra é o único mundo conhecido, até hoje, que alberga a vida. Não há mais algum, pelo menos num futuro próximo, para onde a nossa espécie possa emigrar. Visitar?? sim. Viver, ainda não. Gostemos ou não, por enquanto, a Terra é onde temos de ficar.
Têm-se falado da astronomia como uma experiência criadora de firmeza e humildade. Não há, talvez, melhor demonstração das tolas e vãs soberbas humanas do que esta distante imagem do nosso miúdo mundo. Para mim, acentua a nossa responsabilidade para portarmo-nos mais amavelmente uns com os outros, e para protegermos e acarinharmos o ponto azul pálido, o único lar que conhecemos."

Carl Sagan


http://en.wikipedia.org/wiki/File:PaleBlueDot.jpg

A maioria da tradução foi encontrada no Wikipédia, apenas fiz uns remendos....

domingo, 7 de novembro de 2010

Minuto Verde (1ª parte) XII

Certo dia liguei a TV, coisa rara diga-se, e ainda nem tinha aparecido a imagem já se ouvia um tipo a chamar de criminoso, (vá-se lá saber para quem ele dizia aquilo), eles são contra o ambiente dizia outro, (ah!!! já sei)...Esta segunda personagem gritava fervorosamente para o microfone enquanto brandia uma bandeira cujo o símbolo era o planeta terra mas, pintado de verde. O tema pareceu-me ser óbvio e mesmo ensonado percebi que estavam ali para pedir "as cabeças" daqueles que poluem. A reportagem limitava-se a isto, trinta segundos de esterco matinal de um qualquer noticiário repetitivo.

Aquele tipo do microfone vociferava como se não houvesse amanhã, se lhe pusessem um dos "poluentes" à sua frente, creio que o decapitava em três tempos. Era limpinho. A voz do noticiário dizia que era uma manifestação pelo ambiente, pois para mim era um linchamento onde as milhares de pessoas ali presentes rejubilar-se-iam com tudo o que invocasse limpar o sebo aos "poluentes". Creio que se eu tivesse naquela manifestação temeria pela minha vida, não fosse eu sem querer mandar um papel para o chão..ups!!!
Desliguei a televisão, não me apetecia levar com "freud´s Case Study" logo de manhã, mete-me ainda mais azedo do que o habitual....

Em tempos como este, qualquer manifestação ecológica têm como pano de fundo o aquecimento global e o requerer de medidas drásticas e draconianas para impedirmos aquilo que eles alegam...que o homem consegue alterar o clima de um planeta.
Se tivesse que dizer a um "alien" três coisas bem estúpidas em que os homens acreditam sem terem provas, uma delas seria certamente esta, a religião do séc. XXI.
Aqueles que dizem que o homem consegue este feito são os mesmos que nunca repararam naquela imensa bola amarela flamejante, composta por hidrogénio e hélio.
Temos toda uma troop que se dedica a fazer power points com imagens dos ursos em cima de placas de gelo, como se tivessem encurralados e acompanhado sempre do slogan, salvem os ursos!!!

Estamos a falar de animais que nadam até 50 km por dia nas gélidas águas do árctico em busca de comida, e fazem-no, devido ao seu apuradíssimo olfacto que detecta carne fresca a quilómetros. E meus amigos quando um urso polar têm fome não há gelo ou água que o impeça, por isso imagens como essa até dão a impressão que o urso se pode afogar.
Salvem-nos mas é dos ursos digo eu, incluindo os de São bento por favor. É este tipo de coisas que um gajo têm de ouvir e ler, onde o senso comum entra numa espécie de twilight zone ficando o inverso daquilo porque é sustentado...

Estes andróides, são os mesmos que nos mandam comprar lâmpadas económicas com o slogan...salvem o planeta, esquecendo-se completamente que ao contrario das lâmpadas de vidro, as económicas precisam de mercúrio para dar luz.
Nunca ninguém disse a esses ecologistas extremistas que É...repito...É preciso toda uma industria que trabalhe com o mercúrio, que essa mesma industria altamente tóxica por sinal produz derrames no mar e na terra, inutilizando essas duas preciosidades...nã, isso não conta para eles...salvem antes o planeta.

A história do aquecimento global cheira a esturro desde o inicio. O IPCC (international painel climate change) é a autoridade máxima neste assunto com as Nações Unidas a serem a patrocinadora como é óbvio. Todo este assunto foi tratado, ratificado e aceite como evidência mesmo antes de ser apresentado ao público. Dos tais 2500 brilhantes cientistas que presidem ao IPCC apenas 600 têm de facto essa profissão, o resto são burocratas e amigos de burocratas, pessoas que se convida para fazer número. Os emails do chamado "climategate" provam o descrito ACIMA. O bando da universidade de East Anglia encarregue de fornecer provas ao IPCC fazia de tudo, alteravam dados e gráficos de modo a relacionarem o aquecimento global com CO2, os cientistas que não concordassem, não viam os seus trabalhos publicados nas revistas da especialidade. (esta é uma das melhores formas de calar um cientista.)

Qualquer organização que nasce sob o égide das Nações Unidas têm um carácter politico ou melhor a sua finalidade é politica e quase sempre eugénica.
Com a queda da União soviética assistiu-se a uma proliferação de causas ambientais que agrupou desde os movimentos de esquerda da parte oriental do muro berlinense até à direita conservadora de Margaret Tatcher que usou por exemplo o argumento do CO2 para instalar centrais nucleares em detrimento do carvão para produzir energia.

Não só estes movimentos ecológicos albergam extremistas neo-maltusianos como se apresentam perante às autoridades como porta voz do povo, que por sinal nunca lhes entregou tal missão. Este tipo de gente é capaz de viver simples e quando digo simples é mesmo à homem das cavernas, pois têm aversão ao desenvolvimento e querem impor o mesmo aos outros. Não compres o Ferrari, salva o planeta, anda de bicicleta, é o lema.
Por estarem numa associação deste tipo gera-se a impressão que a causa é nobre, verdadeira e racional, sendo ao mesmo tempo independente na análise e no estudo.
É lindo de se ler mas é tudo diarreia verbal, nada mais que isso. O facto é que as grandes organizações ambientais são mantidas financeiramente por fundações como a Rockefeller, Sierra club, ou a WWF (world wildlife fund) criada a partir de 100 milhões de dólares tendo sido o príncipe Bernard da Holanda o seu 1º presidente.

Por sinal, os de sangue azul interessam-se muito pelo ambiente, o príncipe Carlos presidiu desde 1981 até 1996 à WWF, foram somente 15 anos a preparar a mensagem que será entregue ao público anos mais tarde, são ainda 15 anos a escolher quais as áreas a conservar em nome da natureza, pois é claro.
A realeza não brinca em serviço,estamos a falar de um senhor que têm a pegada ecológica (seja lá o que essa merda for) 10 vezes superior à média do comum mortal, mas como nos anos 80 não "se tinha descoberto o aquecimento global" a pegada ecológica não conta para os extremistas...

Temos ainda os hipócritas como John Travolta que pregam a palavra para todos irmos abandonando os luxos que possam poluir a terra, mas este senhor detêm 5 aviões que por certo não trabalham a água.
Os hipócritas são assim, faz o que digo não o que faço....

O processo é bastante semelhante nas outras organizações ambientais, o Greenpeace por exemplo queria banir o cloro da terra, ou seja queria fazer desaparecer um elemento da tabela periódica. Extremismo exacerbado ao máximo que se resolveria facilmente esbarrando a cabeça dos mesmos contra algo sólido e de forte resistência....é que eles são muitos......Não se lembraram do oxigénio, vá lá!!!

Existe todo um trabalho a fazer antes de se implementar um novo estilo de vida, porque é disso que se trata, uma total redefinição de todas as culturas de modo a terem um desenvolvimento sustentável. Um trabalho que começou a ser implementado depois do falhanço do "arrefecimento global" nos anos 70.
Quando as pessoas souberem o que significa realmente esta luta em que embarcaram, poderá ser tarde de mais para eles, mas há quem já tenha conhecimento do seu pleno significado.

O quadro é simples de pintar, a WWF por exemplo têm vindo a proceder ecologicamente em África desde há muito, escolhe áreas habitadas por tribos e locais remotos e transforma-os em parques naturais. Trabalham em conjunto com os governos para que aquela área específica esteja sob o controlo da WWF ou de algum governante incompetente. As tribos, expulsas dos seus territórios, são forçadas a entrarem no mundo civilizado assimilando todas as desgraças e vícios desse mesmo mundo, fome, alcoolismo e prostituição, são apenas algumas das nossas "perdições" como civilização. O que se perde são de facto dezenas de culturas ancestrais, pessoas que nunca deveriam de ter saído dos seus lugares, não porque estivessem impedidas de tal, mas porque não precisavam, porque existem culturas que nunca precisarão que lhes digam como viver, sabem-no bem melhor que nós. sempre o souberam. Todo o conhecimento inter geracional e seus costumes, esvaneceram-se com o sonho idílico dos demais idiotas. Um mundo, uma educação, uma cultura. perceberam?

Certas tribos que viviam desde há milénios na África central , ou nas estepes da África do sul (bushmen), Quénia (Sanye), Zaire (Pigmeus Barhwa), Namíbia (Hai'om Bushmen), nas montanhas da Índia (Nómadas Gujjar), nas selvas da papua nova Guiné, filipinas (Batak), Malásia (Mannee), só para citar alguns, foram perseguidas, expulsas do seu território e a maior parte já não apresenta as características que outrora exibiam. A simbiose com o ambiente e a paz de milhares de anos,  Blinc!!!...desapareceram...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Hormonas de plástico (3ª parte) XI


Nesta terceira parte irei descrever o tal prévio conhecimento que certos sectores da sociedade tinham sobre as transformações genéticas que poderiam advir caso se generalizasse o uso de phthalatos e Bisphenol A.

Sempre existiram aqueles homens que consideramos à frente do seu tempo, Dr. Swinburne Clymer foi certamente um deles. No seu livro datado de 1917 "Dietetics", Clymer associa as dietas a certas doenças e à saúde mental, escrevia sobre um desequilíbrio que poderia haver caso se banalizasse o termo e fosse consumido como moda.
É preciso perceber que todo este mundo dietético é espremido dos princípios de Malthus que consiste em privar o corpo e o cérebro de algo. (vitaminas, proteínas)

A medicina convencional atacou este senhor como pode, dizendo entre outras coisas que não tinha curso, que era um charlatão, enfim, as mesmas tácticas que aplicam ainda hoje quando algum médico resolve pensar ou agir por ele próprio. Convém dizer que recebeu o diploma em 1902 na universidade de medicina e cirurgia de Chicago e começou a exercer no ramo da osteopatia.

Em 1958 lança o livro "Your Health and Sanity in the Age of Treason" (A sua saúde e sanidade na época da traição), este livro é dos primeiros a tocar no assunto da despopulação idealizada pelas elites. Expõem com documentação credível e cientifica que a adição de toxinas à comida e o fluoreto (flúor) eram deliberadamente usados para fins de enfraquecimento mental e físico.

O subtítulo deste livro é "Food and Liquids Used as a Medium in Deliberately and Carefully Planned Methods Developed by the Vicious Element of Humanity, for the Mental Deterioration and Moral Debasement of the Mass, as a Means Toward Their Enslavement."

Percebem a razão da "Big Médica" em querer calar este senhor. Não podemos ter pessoas a dizer isso, quanto mais médicos, pessoas com estatuto, isso é proibido hoje tal como era nos inícios do séc XX.
A primeira página deste livro remete-nos para aquilo que muitos homens à frente do seu tempo nos tentaram dizer...

"Imagine yourself if you can, becoming conscious that you are gradually losing your manhood; that your mind is rapidly deteriorating so that you are no longer capable of thinking clearly; unable to plan your future actions. Your resistance is becoming so weakened that you are no longer master of yourself. In short, you are rapidly developing into a moron, a robot, a zombie, readily subject to the dictates of others..."

Afirma também que a grande maioria destes químicos não foram desenhados com esse fim, mas servem-no admiravelmente.
Podemos encontrar ainda uma referencia a Bertrand Russell e ao seu livro de 1953, the impact of science in society quando este afirma que "Diet, injections, and injunctions will combine, from a very early age, to produce the sort of character and the sort of beliefs that the authorities consider desirable, and any serious criticism of the powers that be will become psychologically impossible."

Uma pessoa como B. Russell quando escreve que dietas, injecções e restrições irão-se juntar desde a tenra idade para produzir um tipo de carácter e uma crença que as autoridades acharem desejável e que qualquer criticismo desse poder será psicologicamente impossível, Russell sabe perfeitamente do que fala, do que ouvia e seguia, nada mais, está no livro, não há mistério nenhum.

Clymer descreve ainda a feminização do homem através destes químicos da seguinte maneira...

"Every vigilant human being should be concerned with several important factors involved: The methods or means by which it is possible to change man's characteristics as easily as the animal's. Man is a warrior by nature, the protector of his family, and his own rights and privileges; an individual, a free man... A being who has wrought great things and who, if not interfered with, will do even greater things. This being is to be turned into a lesser female; unable, even unwilling, to defend himself, much less his family or country; becoming a slave..."

Passado 50 anos e como já vimos atrás, Clymer sabia muito bem o que se passava quando escreveu isto, aqui não existe homens a juntarem-se à noite e a dizer "ya, vamos lançar este químico e matá-los a todos" isso é fantasia retirada dos filmes. O que temos são "nuvens" que deambulam pelo globo com a máxima do lucro a baixo custo, porque é disso que se trata. A industria Química pode lançar estudos todos os dias a desconfirmar o confirmado à muito.
Mesmo naquela altura os efeitos dos phthalatos e do Bisphenol A no nosso corpo já eram conhecidos inclusive pela medicina convencional e mesmo assim usam-no. Existem outros senhores que deveriam de impedir isto, criando leis para tal, como não o fazem e até apoiam a demanda, dizer que é conspiração e paranóia é no mínimo ridículo. Não se querer preocupar consigo e com os seus é outra coisa mas não digam isto é retirado de algum livro de ficção, bem real pelo contrário como puderam atestar anteriormente.

Para finalizar Clymer falava de um produto que só foi retirado em 1997 de seus nome dietilstilbestrol (DES). Era um químico sintético, mais propriamente estrogénio sintético para ser dado às grávidas e usado na comidas adulteradas. Clymer afirmava sobre este produto o seguinte...

"The employment of  Stilbestrol by the laity with absolutely no knowledge of the dangerous agent they are employing, in conditioning chickens and meats, is mass medication without license, with a dangerous toxic drug that may have universal disastrous results on all who eat such adulterated foods. This is especially true as it concerns children, youths, young women and men, resulting as it may, in their sterilization or cancer - something fervently hoped for by the enemies of mankind."

Para mim, a industria química e farmacêutica são como duas prostitutas com sida, encostadas a uma esquina, prontas a espalhar a doença a troco de dinheiro.


De vez em quando a UE lembra-se de mandar fazer uns relatórios assim um pouco mais transparentes para saber realmente as causas das coisas, por norma também leva décadas a fazer isso, portanto o provérbio mais vale tarde que nunca, não se aplica, porque como falamos de saúde e químicos o mais certo é termos falecido por essa altura.
Portugal é incluído no relatório porque tentou-se saber o número de grávidas que receberam o stilbestrol entre a década de 60 e 70.

Late lessons from early warnings: the precautionary principle 1896–2000

8. The DES story: long-term consequences of prenatal exposure.
Dolores Ibarreta and Shanna H. Swan

Pode-se ler na primeira página "...In fact,this apparently innocent treatment proved to be a time bomb for the infants exposed during the first third of pregnancy. The discovery that DES was a transplacental carcinogen (and was shown after 1971 to also be a teratogen ("teratogénico"— causing birth defects)

Ou seja 50 anos a prescrever o que lhes provocava a doença, com o apoio da medicina oficial. Imagino um médico a dizer "olhe tome lá um estrogénio sintético porque está grávida e no caso de ficar com cancro ou ter um aborto, olhe aguente-se, têm maus genes", mas claro que o médico não sabe que causa aquilo tudo, ora aí está, não sabe, limita-se a....
Por exemplo o formaldeido das vacinas meus senhores, também é carcinogênico, teratogenico.

ainda no relatório da UE encontra-se o seguinte...

"What will happen to subsequent generations of the DES (stilbestrol) exposed women? There is considerable interest in monitoring the grandchildren of DES-treated women. Studies in mice have shown an increased susceptibility to tumour formation in the third generation (Newbold et al., 1998),
suggesting the DES grandchildren may also be at increased cancer risk (Miller, 1999). This is a question that will take many years to resolve."

Terceira geração, e depois é óbvio que as pessoas têm que acreditar que é hereditário.

"The lack of a timely response by manufacturers and regulators after DES (stilbestrol) was demonstrated to be a transplacental human carcinogen in 1971 cannot be excused so easily.
(os fabricantes continuaram a vender mesmo depois de saberem que era carcinogênico)

Even after the tragic consequences of DES use in pregnancy were confirmed, economic interests predominated, resulting in a ‘wait and see’ approach."

Esperem, esperem e morram, desde 1971 que se sabe que é carcinogênico e no entanto continuou-se a administrar às grávidas até 97...

"This drug was a known animal carcinogen, a suspect human carcinogen and a drug that had been shown to produce observable changes in the offspring of women exposed in pregnancy. Even if marketing in 1947 could have been justified on the basis of insufficient evidence of harm, after DES was proven to be ineffective for use in pregnancy in 1953 a review of its risks and benefits should have resulted in immediate contraindication of this use.
At that point there was no longer any justification for subjecting consumers to any carcinogenic risk in the absence of any benefit. Had DES been withdrawn for use in pregnancy at that time, the unnecessary and tragic exposure of millions of mothers, sons and daughters could have been avoided."

Milhões dizem eles, uns devem de ter ficado com cancro, outros com deformações congénitas, outros com cancro, outros com cancro, outros com cancro e por aí fora...até 1997

sábado, 30 de outubro de 2010

Hormonas de plástico (2ª parte) X



Originalmente produzido para ser usado como hormona sintética, o Bisphenol A é actualmente usado nos plásticos, incluindo garrafas de água, biberões e embalagens de leite em pó para os bebés. É uma hormona meus senhores, como a melamina usada nas comidas dos bebés nas décadas de 70 e 80 e mais recentemente pelos chineses no leite.

Numerosos estudos com animais em laboratório assim como um mão cheia de estudos com observações feitas nos humanos, identificaram que uma exposição mesmo que baixa ao bisphenol A, acarreta problemas de reprodução, desenvolvimento e no sistema metabólico. Alguns dos efeitos nefastos incluem...

- Alterações no desenvolvimento do cérebro.
  - Em estudos com animais, estes atingiram uma puberdade mais rápida, o seu ciclo reprodutivo foi alterado e a diferenciação sexual deixou de existir.

- Uma redução na contagem dos espermatozóides

- Cancro na próstata foi encontrado nos animais e humanos
  - Em vez de modificar directamente o DNA, como muitos agentes causadores de cancro, o bisphenol A, altera partes chaves do segmento de DNA convertido em proteínas que controlam o funcionamento da células.
  - O aumento da próstata foi encontrado em ratos machos, e em laboratório doses ínfimas de BPA criaram células cancerígenas em tecido e osso humano (próstata).

- Cancro da mama

- Obesidade elevada e diabetes

- Mudanças no comportamento onde se incluem:
   - hiperactividade nos ratos
   - aumento de agressividade
   - mudanças na resposta ao estimulo provocado pelo medo ou dor
   - Diferenças na estrutura cerebral
   - Eliminação da diferenciação sexual
   - decrescimento do comportamento maternal

- Abortos e o síndrome do ovário policisticos nas mulheres
   - Cientistas examinaram mulheres que tiveram 3 ou mais abortos e compararam os níveis de BPA no sangue com outras mulheres que nunca tiveram abortos. Os níveis eram três vezes mais elevados.
   - Num outro estudo mulheres que tiveram síndrome dos ovários policisticos tinham níveis elevados de BPA, eram mais obesas e tinham mais hormonas masculinas, incluindo testosterona.

Nem todos os estudos chegaram à mesma conclusão. Em 151  analisados, os 12 patrocinados pela industria química não detectaram efeitos nenhuns em baixas concentrações de Bisphenol A (BPA), enquanto dos 139 que faltavam, 128 estudos encontraram efeito/causa, os restantes inconclusivos.
De notar que os níveis de BPA e phthalatos considerados seguros na UE e nos Estados Unidos estão bem acima dos testado nos estudos.

quais as formas de exposição aos químicos?

Apesar de haver diferentes tipos de phthalatos, todos eles partilham da mesma estrutura química. A exposição dérmica é relevante neste caso porque grande parte dos produtos de higiene estão inseridos em embalagens de plástico revestidas com phthalatos.
Num estudo recente da Center Disease Control (CDC), estes  demonstraram que o uso prolongado de gel para o cabelo, desodorizante e águas de colónia foram os que mais libertaram phthalatos.

O bisphenol é usado nos térmoplásticos, tendo a particularidade de ficar mole quando aquecido e endurecer quando arrefece. Este, ao contrário dos phthalatos não necessita de temperaturas altas para ser libertado, o simples contacto é suficiente porque têm a capacidade de "migrar" dos térmoplásticos para a comida e bebida.
Num estudo, o BPA foi encontrado em biberões após 51 lavagens, com 8 microgramas/litro a serem detectado após essas mesmas 51 lavagens. Sabe-se ainda que uma criança absorve químicos mais rapidamente que um adulto, a imaturidade do seu fígado e dos rins resulta numa reduzida capacidade em desintoxicar e excretar esses mesmos químicos.  

Bem, pode-se dizer mas é só um relatório com uns quantos estudos, ainda nada está decidido, pode-se, mas a diferença está nas medidas já tomadas por outros países, enquanto na nossa sociedade ainda nem se começou a discutir o assunto. O Canada é de longe o país mais avançado nesta cavalgada para parar com o uso destes químicos, por aquelas bandas, começaram a interrogar-se do porquê de em certas partes do país haver um crescimento desproporcional de meninas. Existem vilas inteiras só com meninas, muitas dessas estão juntas a instalações químicas que usam os produtos, libertando-os no ar, terra e rio. Hoje em dia são classificados como toxinas e a sua proibição está para breve.

Noticia da AFP (em português) e do Telegraph e depois temos a agência europeia para a segurança alimentar a dizer que na UESSR pode-se usar que é seguro!!

Assunto Relacionado:
http://profundaescuridao.blogspot.com/2010/10/hormonas-de-plastico-1-parte.html
http://profundaescuridao.blogspot.pt/2010/10/hormonas-de-plastico-3-parte.html

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Hormonas de plástico (1ª parte) IX

XXL
O estudo a ser apresentado é encontrado num relatório dos Estados Unidos sobre o perigo para a saúde pública, englobando o Bisphenol A e os phthalatos (lê-se ftalatos), ambos produtos químicos.

Os phthalatos estão proibidos na UE desde 1999 mas ninguém liga, quase todos os fabricantes que trabalham com plástico usam-no apesar de haver um lei que diz o contrário. São um aditivo na produção de plásticos para dar principalmente maior maneabilidade, por isso podem ser retirados do produto.
Introduzido na década de 20 para substituir a volátil cânfora, foi sendo usado nos milhares produtos de plásticos que desde então apareceram. É um dos 2 principais componentes no fabrico de pvc e não sendo aquecido o risco é minimizado.

Title:Report on public health concerns - Phthalates/Bisphenol A

Preparado por:
-Barbara Satller, Ph.d. University of Maryland, School of Nursing

- Cal Baier Anderson, University of Maryland, Baltimore, Department of epidemiology and preventive Medicine.

- Estudos laboratoriais demonstraram que os phthalatos e bisphenol A, - químicos que são usados na produção de plásticos  - conseguem mimicar, ou melhor, interferem com as hormonas humanas podendo criar problemas no normal crescimento, desenvolvimento e saúde das pessoas, especialmente crianças e bebés.

O nosso corpo produz hormonas naturalmente, são as mensageiras químicas, estando envolvidas em praticamente todos os processos de modo a que o funcionamento do corpo seja normal.
As hormonas determinam não só o crescimento e o desenvolvimento como também actuam no sistema imunitário, metabólico e reprodutivo.
Certas hormonas são especificas numa mensagem singular e caso esta função seja interrompida não será substituída por nenhuma outra.
Por exemplo, durante a adolescência a produção de estrogénio aumenta na mulher, logo os seios aumentam, ou se for um "feto" (como odeio esta palavra) a testosterona fica responsável pela formação do pénis assim como do escroto.
Até são responsáveis pela produção rápida de leite materno quando a mãe ouve o bebé a chorar.
Qualquer mudança mesmo que subtil trará sérios riscos para a saúde, bastando uma minúscula parte para ter uma resposta no corpo.

Alguns químicos fabricados pelo homem conseguem mimicar ou interromper os processos das hormonas produzidas naturalmente por todos nós, quando isto acontece classifica-se de "disrupção hormonal".
Recentes estudos científicos conectaram os níveis anormais de hormonas, efeitos na reprodução e o aumento na incidência de doenças crónicas com a exposição a estes químicos. Os phthalatos e o Bisphenol A incluem-se neste patamar, restrito diga-se, pois apesar de haver muitos que conseguem fazer isto, só alguns é que estão "disponíveis", os outros há já algum tempo que foram proibidos.

De acordo com CDC (center disease control), os phthalatos foram encontrados em aproximadamente 100% na população americana. O estudo confirma ainda a contaminação generalizada dos três tipos de phthalatos mais perigosos (DEHP, BBP, DBP), com especial atenção nas crianças e mulheres na idade de reprodução.
Nos bebés o estudo indica que a exposição pode começar nas primeiras semanas dado que os químicos em questão conseguem atravessar a placenta resultando num retrocesso no desenvolvimento fetal.
O relatório indica ainda que nos países ocidentais os níveis ultrapassam os valores que eles consideram como seguro. O mesmo é dizer que deveriam de ser abolidos.

Quais os efeitos na saúde que poderão ocorrer com a exposição a estes químicos?

Os potenciais efeitos na saúde são demonstrados por estudos em laboratório envolvendo animais e estudos epidemiológicos nos humanos.
Em particular, alguns estudos recentes levantaram questões importantes sobre a associação entre certas deformações e a exposição aos 3 tipos mais conhecidos de phthalatos.
As deformações genitais incluem:

- Criptorquidia, caracteriza-se por uma descida incompleta dos testículos durante o desenvolvimento embrionário, da zona abdominal para o escroto. Tal facto implica temperaturas elevadas durante a espermatogénese, alterando a qualidade dos espermatozóides. Os "homens" com este problema são sujeitos a uma cirurgia realizada até ao dois anos de idade.

- Hipospádia, caracteriza-se pelo buraco da uretra não se encontrar na ponta do pénis.

- Decrescimento na produção de testosterona nos rapazes.

- decrescimento na fertilidade masculina, sémen de fraca qualidade, e espermatozóides estragados.

Tudo boas coisas rapazes, e depois admiram-se de haver infertilidade.  
Na 2ª parte deste artigo explicarei que estes efeitos nevrálgicos nos homens já se conhece há muito, o que acontece é que agora os casos dispararam pois o "consumo" de 50 anos de plástico começa a fazer mossa nos humanos. Começa a não dar para esconder os seus malefícios. É um pouco como as vacinas, leva décadas a demonstrar a sua "utilidade".

Assunto Relacionado:
http://profundaescuridao.blogspot.com/2010/10/hormonas-de-plastico-2-parte.html

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Por quem os sinos dobram (2ª parte) VIII


A Inglaterra tinha ganho a batalha de Waterloo mas 39 anos antes tinha perdido os estados unidos para George Washington que se tornou no 1º presidente daquele país.
Esta separação nunca foi bem aceite pela aristocracia inglesa que via na união das duas potências a formula mágica para se atingir o propósito de um império Anglo-americano.

Cecil Rhodes é o homem da "fórmula", a Cecil Rhodes & the round table group foi criada e financiada a partir da fortuna deste senhor, em África ele era o "colossus of rhodes" e fundou o que é hoje a maior companhia de diamantes do mundo a De Beers há custa de muita criança e homem maltratado, escravidão é o termo certo a ser aplicado.

Com a ajuda monetária de Rothschild, criou a colonial Rodésia do norte e do sul que hoje conhecemos como Zâmbia e Zimbábue de onde provinha a sua maior parte da riqueza.
No seu testamento final Cecil mandou criar a Rhodes Scholarship, uma bolsa que é atribuída pela universidade de Oxford. A escolha dos candidatos leva-os sempre a lugares de decisão e poder, Bill Clinton por exemplo foi um "escolhido".
Desta round table fazia parte Lord Alfred Milner que expandiu a "rede" de modo a que todos os outros países começassem a seguir o caminho indicado.

Do lado americano foi criado em 1921 o CFR, conselho de relações externas, uma entidade não governamental e não lucrativa, sendo esta a forma com que se apresentam ao público. Neste "clube" inclui-se ainda multinacionais americanas, estrangeiras e governantes de países estrangeiros. Foi directamente responsável pela criação das Nações Unidas e está encarregue do processo NAU (North america Union), uma união europeia copiada para as Américas.
Estados Unidos, México e Canada são os primeiros nesta União assimilando por arrasto os pequenos países da América central e do sul, tal como foi feito no lado europeu. Dos cinco acordos entre estes de modo a formarem um só, quatro já foram assinados e a moeda "amero" pode ser uma realidade dentro em breve.

Na Inglaterra temos o RIIA, Royal Institute Of International Affairs fundado em 1919 por Robert Cecil. O RIIA está instalado na Chatham House. Foi trazido à luz para expandir o controlo britânico e assegurar a sua hegemonia, ou melhor dizendo, nasceu para criar um governo mundial federalizado ao estilo britânico em conexão com CFR.
Controla os serviços de inteligência e têm grandes responsabilidades na formação da UE.
Esta ideia é complementada pelo facto de Cecil ter sido um dos grandes obreiros da Liga Das Nações que foi uma primeira tentativa de unificar o mundo após a 1ª grande Guerra.

Na Oceania foi instalado em 1925 o Instituto de relações do pacifico que dividiria a área em 12 regiões. Mais conhecido como "the pacific Rim", existe para formar a União Asiática da qual a china será líder.

O processo de implementação do objectivo final é simples, basta "fatiar" o mapa mundo e colocar o homem ou instituição que lance as politicas ou mostre o caminho a ser seguido pelos governos dessas mesmas parcelas, que, apesar de parecerem autónomos estão interligados através de convenções, tratados, pactos e uniões.
A esta máscara social associa-se o mundo financeiro, as ONG e governos coniventes e totalmente submissos aos interesses oligárquicos.
Estas organizações não se interessam de como os governos chegam ao objectivo, eles lidam com ditadores e democratas, oposições e governos da mesma forma, retirando ou dando apoio consoante o xadrez montado. Os problemas locais de cada nação e a forma de os resolver fica ao critério de cada  país, desde que sigam as regras podemos ter qualquer nabo a comandar o leme.

"Quanto mais se centraliza o poder, mais leis se podem impor de modo a proceder mais rápido ao que falta, daí se construírem "Super-estados" como a UE, que, não difere muito do que foi a União Soviética na sua arquitectura de comando."   

Poucas vezes ouvimos falar no Bank for International Settlements, criado em 1930 e sediado na Suíça.
O "BIS" faz prestação de serviços, mas não é um banco comercial, longe disso. Os seus clientes são os bancos centrais e trabalha somente com instituições internacionais (FMI/Banco Mundial) ou os próprios bancos centrais. Confuso???
Vejamos o exemplo de Jean Claude Trichet, que sendo presidente do Banco Central Europeu, pertence à direcção do BIS, que, engloba ainda no corpo directivo os restantes bancos centrais dos denominados G7.
Se ainda não percebeu o esquema basta imaginar-se que é dono de um banco central e tenta tirar dividendos daquilo que recebe colocando esse dinheiro num outro banco também seu e dos seus amigos, ou seja a mão que dá é a mesma que recebe.
Uma das melhores formas de rentabilizá-lo seria ainda emprestar aos países pobres cobrando depois juros, ou se o país for "civilizado", impõem-se medidas de ajuste estrutural que passam por austeridade/pobreza e outras depravações sociais.

Mesmo durante a 2ª grande guerra, o BIS, continuou a operar e inclusive os Checos acusaram o banco de ficar com o ouro nazi que fora pilhado nos territórios ocupados. Ao todo foram 378 milhões em ouro que foram parar ao Reichbank na Alemanha através deste banco.
Nesta altura o conselho da direcção era formado por Nazis e fascistas (banco central da Alemanha, Japão, Itália) e simpatizantes Nazis como Montagu Norman (Gov. do Banco de Inglaterra) e desde 1939 a 1946 o presidente foi um advogado de top dos estados unidos, contando com aprovação de todos os membros, nazis e fascistas incluídos meus senhores.
É uma instituição privada dado não existir nenhum organismo ou entidade governativa no mundo que tenha alguma espécie de controlo sobre este banco. É a "nata de Belém" dos bancos com um bónus de imunidade completa para a instituição e depreendo que para os lordes que a governam também.

Com o acordo de Bretton Woods em 1944 nasce o FMI/Banco Mundial e estes passam a funcionar através do BIS quando têm de emprestar dinheiro.
O agente FMI faz as colectas e refinancia as dividas, empresta dinheiro e impõe condicionalidades, o que explicado por miúdos significa que as populações ficam com uma dívida eterna, impossível de pagar sendo elas próprias a garantia para o financiamento inicial.

Quando ouvimos os arautos a dizerem que temos que pagar ao estrangeiro, de quem é que pensam que eles falam??? de governos?? Se repararem nunca dizem realmente a quem devemos, falam sempre que devemos ao estrangeiro, aos mercados, a toda uma espécie de instituições sérias e credíveis mas a sua forma é sempre abstracta. Falam dos juros da divida, mas a quem é que pagamos os juros??? E porque razão têm um estado soberano que pagar a bancos internacionais? Não deveria de ser ao contrário?

Uma das diferenças entre os países ricos e os do tipo de Portugal é que existem aqueles que conseguem pagar a estes senhores mas ainda assim dão boas condições de vida às suas populações, enquanto os outros têm de pagar tal como fazem os ricos mas depois ficam sem dinheiro para se governar.
A semelhança é que ambos estão metidos no mesmo círculo sem hipótese de falhar prestações, senão chama-se o FMI, que com o selo de credibilidade mundial, toma conta do país, rapando e deixando os ossos para os que cá ficam.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Por quem os sinos dobram (1ª parte) VII

Batalha de Waterloo

Estávamos no ano de 1815, e em Waterloo na actual Bélgica, desenrolava-se a batalha que faria de Napoleão Bonaparte vitorioso ou derrotado na sua conquista europeia. A guerra era contra a Inglaterra (United Kingdom Of Netherlands) que junto com os prussianos tentavam impedir o domínio total por parte do general francês.
Já nessa altura tal como hoje, "o stockmarket" sofria sempre quebras ou ganhos consoante a gloriosa vitória na guerra (que de glorioso têm isso, pergunto eu?) ou a derrota carnificenta. Claro que naquele fechado mundo de gritos e papéis no ar, o pedaço de terra e suas respectivas riquezas eram sempre o que contavam primeiro, assim como as trocas comerciais.

Naquela época, certas pessoas com grande poder financeiro instalavam agentes em cada capital europeia de modo a recolherem "informações' sobre os mais variados sectores do país em questão. Uma rede de contactos de grande nível, punha a família Rothschild no topo da hierarquia Europeia. É uma inteira dinastia que ajudou a criar e a controlar como quer o mundo financeiro tal como o conhecemos hoje em dia. Rothschild é nome alemão e o seu significado em inglês é "red shield".

A rede de agentes seria vital "no golpe" levado a cabo por Nathan Mayer Rothschild em 1815.
O mercado de bolsa inglês fervilhava em saber o resultado da batalha de Waterloo, qualquer noticia podia desencadear uma hecatombe ou uma valorização das acções. O truque que Rothschild usou para comprar a economia britânica foi bem pensado, delineado por uma mente fria e calculista. Mandou os seus agentes/correctores começarem a vender acções, estes, venderam o que puderam e o que não puderam e com este "truque" toda a bolsa começou a pensar que os Rothschild já sabiam que o Duke de Wellington tinha perdido para napoleão, daí estarem a despachar tudo.

O boato fez-se verdade, a Inglaterra tinha perdido a batalha, a economia britânica afundava-se vertiginosamente, a queda iria levar inevitavelmente à bancarrota de todas aquelas empresas, mas os agentes bem treinados de Rothschild perceberam os sinais dados de quando deveriam começar a comprar o que os outros já tinham vendido e vendiam ao desbarato.

No fecho da bolsa este senhor tinha comprado toda uma economia por um punhado de libras, abrangia todas as áreas, e da sua influência não mais nenhum governo lhe escapou. Toda uma economia meus senhores.... e até aposto que Maddoff e o Oliveira Costa têm um quadro emoldurado por cima da lareira, uma espécie de Cristo em casa de cristão.

O "Golpe dos golpes" sempre foi pensado de modo a ter o efeito que teve, açambarcar a maior economia do mundo para depois se expandir no que hoje se conhece como Nova Ordem mundial. Para isso criou-se toda uma nova rede de institutos e instituições que trabalhariam por detrás do trono governamental. O golpe não foi dado com este intuito mas quem têm mais dinheiro e  poder que estados soberanos pode dar-se ao luxo de pensar em tudo.
"daí-me o controlo monetário de uma nação e eu não quero saber de quem faz as leis", foi o que Mayer Rothschild afirmou uma vez.

Por último, a Inglaterra não perdeu a batalha e só após o fecho da bolsa é que chegou a noticia que Bonaparte tinha sido derrotado, tarde de mais para muitos que naquele dia ficaram sem nada e um só homem ficou com tudo. Um golpe para mais tarde repetir, digo eu.

Assuntos relacionados:
http://profundaescuridao.blogspot.com/2010/10/por-quem-os-sinos-dobram-parte-2.html

sábado, 9 de outubro de 2010

Shot (VI)

Juntar etilmercúrio, fosfato de alumínio, formaldeído, esqualeno, cloreto de potássio e mais alguns químicos e transformá-los em guardas de um sistema imunitário saudável é de génio. Como é que é possível o 2º elemento mais tóxico que o homem conhece trazer algum beneficio?

Jack Doubleday, presidente da "Natural Woman / Natural Man Inc." ofereceu em 2008, 20.000 dólares a qualquer, médico ou representante de uma empresa farmacêutica, a beber em público uma mistura de ingredientes encontrados nas vacinas. Para provar a segurança, a bebida seria composta de mercúrio (tiomersal), formaldeído, clorato de benzetônio e alumínio. Tudo seria preparado por três médicos seleccionados pela companhia e outros três pelas pessoas designadas pelo participante. Até agora, ninguém aceitou saborear este cocktail de produtos químicos e metais pesados. Estamos a falar de beber porque injectar é incomparavelmente mais perigoso porque salta-se todas as barreiras de defesas do nosso corpo.

As vacinas são produzidas passando o micróbio original da doença (poliomielite, difteria, sarampo etc.) através do tecido de um animal ou feto humano abortado, num processo que visa enfraquecer o micróbio. Por exemplo, o vírus do sarampo é passado através de embriões de pintos; o vírus da pólio passa através de rins de macaco, o vírus da rubéola é injectado nos órgãos dissecados de um feto humano abortado.

Acontece que proteínas animais ao entrarem directamente no sangue podem causar reacções auto imunes, juntando aquela cangalhada de metais pesados, querem que dê o quê? Imunidade??? imunidade, foi o meu avô ter chegado à barreira dos noventa e agora nós com melhores cuidados médicos não conseguimos sequer chegar perto. E mesmo que de certo as vacinas têm um prazo de vida, por isso é que incluem o alumínio, para ter uma longevidade perto dos 10 anos.

O tiomersal é um composto organo-mercurial, anti-microbiano, geralmente utilizado nas etapas inicias, ou como conservante, no fabrico de vacinas. A acção anti-microbiana do tiomersal está relacionada com o etilmercúrio, libertado após a separação do tiomersal em etilmercúrio (49%) e tiosalicilato (51%). (Esta explicação foi retirada de um circular informativo do infarmed.)

Neste circular informa-se ainda que vários estudos asseguram a eficácia e/ou beneficio de usar o etilmercurio mas sobre os estudos nem uma palavra, parece-me que lhes chega escrever que foram efectuados estudos para se assimilar a sua veracidade, pois tenho aqui outra bem diferente.

Na 22ª reunião do conselho directivo do programa das nações unidas para o meio ambiente que se realizou em Nairobi, Quénia, a conclusão não podia ser mais dispare. Logo na 1ª página, no 4º parágrafo encontramos "em 1991 a organização mundial da saúde conclui que um nível seguro de exposição de mercúrio abaixo do qual não ocorram efeitos NUNCA foi estabelecido". não é preciso ser-se nenhum génio para se chegar a esta conclusão pois o mercúrio é um dos elemento mais tóxicos que o homem conhece....o plutónio é o primeiro.

Na mesma página lê-se ainda "os países desenvolvidos estão cada vez mais preocupados com o risco para as crianças, devido aos defeitos neurológicos e de desenvolvimento causados pela exposição ao mercúrio, que passa através da placenta e da barreira hematoencefálica".

Na página 6 lê-se ainda " altos níveis de mercúrio detectados em amostras de cabelo e sangue de pacientes com autismo, contribuíram para construir evidências de que a exposição ao tiomersal em vacinas está ligada ao aparecimento do autismo, desordens cognitivas tais como desordem de deficit de atenção e atraso de fala/linguagem".
Agora pergunto eu, em que é que ficamos no cravo ou na ferradura??????

O formaldeído é de longe a incongruência que eu mais adoro neste negócio. Este elemento serve para desactivar os vírus que são inseridos nas vacinas (ex: estirpes da gripe). Vejamos o que diz por exemplo a agência internacional de pesquisa contra o cancro que "classifica este composto como sendo carcinogênico para humanos (Grupo 1, julho 2004), tumorogênico, teratogênico por produzir efeitos na reprodução para humanos", reparem que frisei bem a última parte.

Mais, este químico é usado na industria tabaqueira e o curioso é que na parte de trás dos maços costuma vir um aviso sério sobre o cianeto e o formaldeído visto serem essenciais na composição dos mesmo e consequente possível provocação de cancro para quem fuma. OK, eu fumo e conheço os riscos mas e então nas vacinas deixa de carcinogênico???? deixa de ter efeitos na reprodução humana????

International Agency for Research on Cancer... e mais uma vez a OMS dá um tiro no escuro pois contradiz-se ao apoiar estes institutos mas ao mesmo tempo dizendo que nas vacinas não há problema nenhum.

Para quem já viu nos filmes de Hollywood/CIA as execuções penais, o cloreto de potássio é o ultimo elemento a entrar nas veias dos pobres desgraçados pois aumenta a tensão e faz o coração disparar. É aplicável por exemplo na vacina contra a gripe A.


O fosfato de alumínio, hidróxido de alumínio ou sulfato de alumínio servem como adjuvante nas vacinas ou seja a sua função é dar um aumento na resposta imunitária do paciente.
Centenas de estudos comprovam a  ligação entre o alumínio e a doença alzheimer. O alumínio permanece na célula e continua a estimular artificialmente o sistema imunológico resultando na destruição do corpo.
Têm um efeito nocivo sobre o sistema nervoso ao entrar nos tecidos. O alumínio é geralmente absorvido e rapidamente excretado pelos rins, mas quando seus níveis no sangue são elevados, os ossos parecem agir como um reservatório, fixando-se nos ossos de onde se liberta lentamente.

A imunização activa ocorre quando o próprio sistema imune do indivíduo, ao entrar em contacto com uma substância estranha ao organismo, responde produzindo anticorpos e células imunes (linfócitos T). Esse tipo de imunidade geralmente dura por vários anos, às vezes, por toda uma vida. Os dois meios de se adquirir imunidade activa são contraindo uma doença infecciosa e a vacinação.

É como ter 2 árvores, uma cresce com pesticidas, mas também se pode criar sem substâncias nocivas, é certo que  ambas darão fruto, mas no final existe uma delas que estará mais saudável. qual???? Isso Fica ao critério de cada um.

Shot (V)

Temos hoje em dia a possibilidade de aceder aos mais variados estudos sobre as vacinas. Testes esses protagonizados quer por entidades independentes assim como governamentais, não existe portanto razão para não se decidir conscientemente sobre a vacinação ou não dos nossos filhos.

Se estivermos à espera que alguns media os publiquem ou sequer que toquem no assunto podemos esperar toda a nossa vida. Podemos consultar online ministérios dos mais variados países, saber o que pensam médicos e cientistas, ter na mão estudos que de outra forma nunca veriam a luz do dia, a informação corre livre pelo mundo e  quando assim é torna-se um problema para qualquer estado.

Actualmente qualquer cidadão pode ler o mesmo documento que um qualquer ministério da saúde produz ou recebe, havendo sempre o risco de essa pessoa chegar a uma conclusão inversa àquela que o estado proclama. As leis para travar essa informação livre estão em curso e mais dia menos dia a Internet como a conhecemos deixará de existir.
Ficaremos com os youporn, os youtubes e os facebooks para nos entreter pois é para isso que eles existem, mas, deixaremos de ter uma ferramenta importantíssima para a qual foi concebida. O nível de informação que obtemos sobre uma dada matéria está directamente interligado com a nossa conclusão final sobre a mesma, logo, se obtivermos meias verdades ou mesmo mentiras então o nosso julgamento final será uma extensão daquilo que nos foi apresentado.


Num documentado elaborado pela classen Immunotherapies inc, e publicado no "the open Endocrinology journal, 2008" podemos observar que diversos estudos apontam para um aumento dos diabetes tipo 1 e 2 e a sua correlação directa com a vacinação.        

" The epidemic of metabolic syndrome in children mirrors an epidemic of type 1 diabetes in children, which has been linked to a class of immune stimulants, vaccines"
-Classen DC, Classen JB. The timing of pediatric immunization and the risk of insulin-dependent diabetes mellitus. Infect Dis Clin Pract 1997; 6: 449-54.
A própria CDC admite que há.

"Vaccines have been shown to stimulate the immune system in the short term causing the release of cytokines that can increase cortisol activity. The acellular diphtheria tetanus pertussis vaccine has been reported to cause the release of IL-6"
-Rowe J, Yerkovich ST, Richmond P, et al. Th-2 local reactions to
the acellular diphtheria-tetanus-pertussis vaccine in 4 to 6 year old
children. Infect Immun 2005; 73: 8130-35.

(Escolham o da direita)


Num outro jornal da especialidade "the open pediatric medicine journal, 2008" podemos encontrar a correlação feita entre a vacina hepatite B e os seus efeitos 2 a 4 anos após a vacinação de bebes e consequente reforço da mesma.

"Clusters of cases of vaccine induced IDDM occurred starting 36 months after immunization. Clusters of IDDM have also occurred 24 to 48 months following vaccination with several other vaccines including the pertussis and MMR vaccine"
- Classen JB, Classen DC. Clustering of cases of IDDM occurring 2-4 years after vaccination is consistent with clustering after infections and progression to IDDM in autoantibody positive individuals.
J Pediatr Endocrinol Metab 2003; 16 (4): 495-507


Depois deste estudo protagonizado pela Classen Immunotherapies inc. a ministra da saúde da Nova Zelandia na altura Karen Poutasi veio refutar a associação declarando "The Auckland registry (North Island) did not exhibit any epidemic increase after December 1989 when hepatitis immunization was recommended at age 6 weeks, Classen immunotherapies fails to explain why the Auckland diabetes registry did not show any increase following the introduction of the Hepatitis B vaccine."

Contudo numa carta publicada anos após o primeiro estudo admite a associação do mesmo.
-Petousis-Harris H, Turner N. Hepatitis B vaccination and diabetes. N Z Med J 1999; 112: 303-4.

Mesmo indo á CDC (center disease control) encontramos gráficos como este da difteria onde podemos ver que a introdução da vacina aparece já no fim do mesmo, a explicação poderá ser dada devido a outros factores como um melhor saneamento nos grandes centros urbanos, melhor alimentação, cuidados de saúde optimizados, uma melhor higiene pessoal.



Noutro Gráfico da CDC a pertussis (tosse convulsa) segue o mesmo caminho, e após a continuação da vacinação a explosão da pertussis apareceu novamente em países onde se chegava a ter mais de 80% das pessoas vacinadas casos da Itália e Suécia.



Existirão certamente dezenas de estudos a provar o contrário, mas estes parecem-me bem sólidos para questionar.

Vejam o caso da vacina HPV, a vacina nunca foi testada em adolescentes com menos de 16 anos e andam a distribui-las pelos diversos países (Portugal incluído) usando as escolas para esse efeito.

Num artigo em 2007 um dos professores que acompanhou os estudos clínicos da vacina HPV diz:

“At 11, these girls don’t get cervical cancer – they won’t know for 25 years if they will get cervical cancer… (o senhor diz isto porque a idade média para o rastreio é acima dos 40)

"A 12-year-old girl receives Gardasil. We know that Gardasil is an alum-based vaccine; we assume its efficacy will last for about 10 years because (1) HPV 18 antibody titers drop after 2 years, with a small decrease in efficacy for HPV 18-specific disease at 5 years, and (2) we know that most alum-based vaccines need boosters within 10 years. …She will continue to need boosters and screening throughout her life in order to remain protected”.

Entretanto já faleceram uma quantas há conta desta brincadeira

Shot (IV)

"Arthur Schopenhauer escreveu que toda a verdade passa por três fases, na primeira ela é ridicularizada, na segunda é rejeitada com violência e na terceira é aceite como evidência indiscutível."

Primeiro que tudo as vacinas são um negócio e segundo porque partindo da primeira premissa o negócio pode ser enganoso ou não. Dirão vós, milhões deles, que existem estudos a comprovar a veracidade da suposta protecção, existem é certo, muitos são falseados pelas próprias companhias, mas como escrevi atrás existem muitos caminhos para a verdade, por isso tentarei mostrar o outro lado da moeda.

Questionar hoje em dia qualquer assunto é ser rotulado de anti-qualquer coisa, especialmente se estivermos a falar de vacinas. Perguntem ao vosso médico/enfermeiro a razão pela qual nas vacinas vir toda merda e mais alguma e perceberão do que falo, fosfato de alumínio, etilmercurio, formaldeido, esqualeno, cloreto de potássio, e claro os próprios vírus que supostamente nunca deveriam de entrar no nosso corpo, juntem tudo, agitem a poção e voilá, vira para cá o braço que é seguro.....

Não irei descrever o que cada elemento faz (ficará para a segunda parte do texto) tentarei nesta primeira fase descrever o sistema que assenta as suas raízes baseando-se na crença, na fé, não a religiosa, mas aquele tipo de fé que temos nas instituições com que crescemos a aceitar que toda a informação que possa vir de lá é factual e credível. Nunca pomos em causa a sua informação. Correcto? Muito mais se o assunto para nós for chinês.

Esqueçam os factos, num sistema destes a verdade anda de mãos dadas com a mentira, cruzam-se e formam-se meias verdades que leva inevitavelmente à confusão de nem conseguir formar uma opinião certa nos mais variados temas.

O negócio das vacinas é desse tipo, confuso e de difícil julgamento, até mesmo para os especialistas do negócio. Uns apresentam provas com boas bases de estudo e dizem que as vacinas podem despoletar diversas doenças neurológicas e metabólicas enquanto outros apresentam nulidade nestes aspectos e estudaram outros tipos de benefícios se as tomarmos.

Decidimos a opinião que temos sobre um caso, como leigos na matéria, avaliando o que nos dizem as instituições com que crescemos toda a vida e optamos por "aderir" a essa ideia. O perigo é que nunca sabemos quem fez essa escolha, quais os seus motivos, porque razão, e se foi em nosso favor ou não.
Quando ouço uma ministra da saúde dizer que a vacina da gripe sazonal já irá conter o vírus H1N1, é natural que fico apreensivo, de realçar ainda que a senhora disse o vírus, não a cura, a mesma ministra que daqui a 4 anos já ninguém se lembra quem é, quanto mais se fez algo por nós!!! É um tiro no escuro a meu ver e um risco tendo em conta a promiscuidade existente entre os lobbies e os governos.


No boletim de saúde infantil e juvenil das nossas crianças, na parte de trás, está escrito no canto inferior esquerdo (fonte: www.CDC.gov.us/...) esta companhia governamental e reguladora não é portuguesa, é americana, e dá-se pelo nome de CENTER DISEASE CONTROL que aprova as vacinas e não só. Julgava eu que cada país tivesse a sua instituição encarregue disso mesmo mas ao que parece limitamo-nos a copiar o que é dito como seguro por uma companhia que 98% das pessoas em Portugal nem sequer sabe da sua existência.

No caso de me querer queixar será que tenho que apanhar o avião para a América???

EUGENIA (3ª parte) III

Apesar do nascimento como ciência em Inglaterra , a eugenia expandiu-se também nos estados unidos onde foi amplamente aceite. Desde os inícios do séc.XX e atingindo o seu pico em meados dos anos 50, as leis eugénicas foram-se abatendo sobre as classes sociais mais baixas e certas etnias.

Os grande impulsionadores do movimento foram Charles Davenport, biólogo, e Harry Laughlin um dos primeiros eugenistas americanos.

Cerca de 30 estados adoptaram um programa geral criado pela Eugenics reccord Office. Passada em lei, a "American sterilization Law" iria tratar dos socialmente inadequados ao sistema. Quando me refiro aos socialmente inadequados falo dos sem-abrigo, pessoas com doenças mentais, delinquentes, alcoólicos e pessoas com baixo QI.
Durante este tempo a construção de manicómios e prisões proliferaram pelo país, tendo servido para muitas experiências de foro psicológico.

De 1924 a 1979 foram esterilizadas 60.000 pessoas só nestes 30 estados, umas sem saberem e muitas contra a sua vontade, de referir ainda que havia ordem judicial para a esterilização, ficando uma condenação  célebre, quando um juiz do supremo tribunal de justiça, Oliver Wendel,diz isto...

"It is better for all the world, if instead of waiting to execute degenerate offspring for crime, or to let them starve for their imbecility, society can prevent those who are manifestly unfit from continuing their kind…Three generations of imbeciles are enough."

Ouvir isto de um juiz deve de ser como entrar na twilight zone, desculpe meu senhor mas 3 gerações de imbecis é o suficiente, terá que ser esterilizada....


Mas esta lei não se ficou pela América, também foi aproveitada pelos nazis que aplicaram-na em 1934 aos mesmos inadequados lá do sitio. Quando se trata de perseguir os desajustados não há espectro politico que não o faça.

Deste núcleo central surgiram e com grande apoio das fundações de então, Rockefeller, Carnegie e Ford, toda uma espécie de classe académica virada para o assunto. Universidades como Harvard ou Brown, entre outras, formaram cientistas, biólogos, antropólogos, e outros mais, para comprovarem a teoria dos bons genes e maus genes.

à parte:
São os mesmos que hoje em dia na televisão tentam provar o aquecimento global antropogénico usando o excesso de população e o Co2 como desculpa.

Continuando...

Um dos casos mais gritantes passou-se no Peru. Fujimori era na altura o presidente da nação, Entre 1995 e 1997, mais de 100 mil esterilizações foram praticadas nas mulheres e 10 mil vasectomias nos homens. 
E de acordo com uma deputada peruana crê-se que entre 1990 e 2001 mais de 400 mil mulheres tenham sido forçadas a tal acto, o governo que contava com a ajuda dos movimentos liberais femininos, tratou de implementar centros de apoio e planeamento familiar.

Por detrás da fachada, os médicos recebiam 5 a 10 dólares por cada esterilização e tinham quotas para atingir, senão eram despedidos. As enfermeiras eram levadas para as tribos que habitavam as florestas com ordens para esterilizar os indígenas.

Nas cidades, as mulheres mais pobres eram forçadas a aceitar a esterilização sob pena do estado não alimentar os seus filhos enquanto as mulheres da classe média e alta usufruíam, é claro, da famosa "liberalização".

As mulheres "bota para frentex" não se aperceberam que viviam sob uma espécie de Eugenistas disfarçados de fraque e fato, e o polvo aproveitou, foram 400 mil mulheres e foi há 13 anos, não há muito tempo.

Citando o presidente do Bangladesh - "no mundo ocidental apresenta-se como planeamento familiar o que "aqui" (no Bangladesh) se conhece como eugenia"

"à parte"
Os génios instalados a gerir as falências internas de cada país e que alternam de 4 em 4 anos não mandam rien. Esses andam cá para por a papelada em dia, os executantes das "reformas" são aqueles a quem podemos mandar tomates e ovos e chamar-lhes nomes, por isso é que não mandam. São os que conseguem mentir sorrindo-lhes na cara, os que dizem que faziam tudo igual, quando só fizeram merda quando por lá andaram, é toda a uma espécie de entretenimento que serve para manter a mente ocupada.

Neste artigo da Examiner lê-se que psicopatas e políticos partilham da grande maioria dos traços que caracteriza quer um quer outro a nível mental.


voltando ao tema anterior.....
Fujimori foi culpado de crimes contra os direitos humanos à bem pouco tempo num outro caso em que as  forças armadas limparam o sebo a uns quantos civis.

Grande parte da campanha liberatória foi direccionada contra os estados sul daquele país por se encontrar aí a maioria dos indígenas, o plano chamava-se "Plan Verde" e neste gráfico abaixo pode-se ver quem doava para a esterilização.

Desde Universidades de pesquisa, à Unicef. A questão nem é se sabiam, mas sim, quanto é que financiavam para a causa.

As fundações são peças fundamentais no esquema. A Rockefeller fundation é a mente por detrás do planeamento familiar que todos conhecemos e que não é mais do que dar a pílula e marcar abortos.
Os filantropos desta "ERA", são idolatrados como génios, heróis e visionários. A planned parenthood criada por Margaret Sangers, (eugenista e com grande simpatia pelas práticas nazis), é agora pertença da Gates fundation.

Bill Gates é também um pródigo eugenista, neste momento usa a arma ecológica, o maldito co2, para dizer que 6.5 mil milhões de pessoas já chegam, não são preciso mais.
Numa apresentação Bill descreve a formula mágica para baixarmos o Co2, ao que parece culpa os humanos pelo aquecimento global. A partir do 1:22 a explicação torna-se óbvia. Bill

First we’ve got population. Now, the world today has 6.8 billion people. That’s headed up to about nine billion. Now, if we do a really great job on new vaccines, health care, reproductive health services, we could lower that by, perhaps, 10 or 15 percent, but there we see an increase of about 1.3.",

Mesmo antes da transcrição acima, ele afirma em jeito de brincadeira que uma daquelas 4 fracções têm de ficar a zero. (risos da plateia). É demais, quanto vale a estupidez digam-me!!!! o homem está-lhes a dizer que 15% dos 3.2 biliões que vão nascer, não podem nascer e os retardados riem-se.

Quando diz (we could lower That by), está de facto a dizer o que você está a pensar. Já agora gostava de saber onde é que ele pretende fazer esta redução, será em África? Ou na Ásia?
Lembro-me de ver a mesma peça no telejornal do canal 1 e confesso que não me apercebi de tal barbaridade.
O filet mignon da filantropia pensa grande, mas executa bem rasteirinho, agora querem doar metade das suas fortunas ás principais causas, já anda tudo envolvido, oprah, ted turner, warren buffet, gates.

Talvez o principal "jogador" seja a Unfpa (United Nations population fund) que deverá receber grande parte desta generosidade alheia. Esta mesma organização impôs o programa em vigor na china onde as mulheres continuam a ser perseguidas, esterilizadas e violentadas por quererem engravidar, e depois ainda lhe chamam planeamento familiar.

Neste vídeo descreve-se a eugenia seguida na China....

EUGENIA (2ª parte) II

No mundo da eugenia Francis Galton é possivelmente rei e senhor, entre outras coisas foi antropólogo, matemático, estatístico, e primo de Charles Darwin. Abriu as portas ao mundo sobre como catalogar e categorizar um ser humano e hoje em dia existem institutos com o seu nome. Inventou os testes de inteligência, os questionários, e estatísticas de modo a determinar se uma pessoa era apta a ter filhos e se estes degenerariam em delinquentes ou não.

Galton não se deslumbrou só pela particularidade humana, também estudava os povos pela sua forma de resolver problemas, e desses, quais aqueles que poderiam contribuir para o desenvolvimento mundial.

Numa carta enviada ao editor do jornal Times em 1873, Galton explica a razão porque no entender dele, os chineses deveriam ocupar África e numa espécie de colonização açambarcar o continente.

"My proposal is to make the encouragement of the chinese settlements at one or more suitable places on the East coast Of África a par of our national policy, in the belief they would not only maintain their position, but that they would multiply and their descendants supplant the inferior negro race"

Ainda neste texto e sobre os negros.

"...and that average negroes possess too little intellect, self reliance, and self control to make it possible for them to sustain the burden of any respectable form of civilization without a large measure of external guidance and support".
 
Sobre os árabes, Galton diz que não passam de uns parasitas.

"The Arab is little more than a eater up of other men´s produce; he is a destroyer rather than a creator; and he is unprofilic"

O trabalho de Darwin, não só foi seguido como tomou um caminho totalmente novo. Os mais fortes, que só por terem essa capacidade inata, achavam-se no direito de subjugar todas as outras raças inferiores.

George Bernard Shaw, romancista e dramaturgo irlandês e um dos fundadores da Fabian society apelou para que se inventasse um gás que matasse humanamente (como adoro este sentimentalismo) todos os indesejáveis. Deveriam morrer, no entender dele, mas sem sofrer.

Shaw era eugenista e proclamava o uso das câmaras de gás para matar todos aqueles que proliferavam nos estratos sociais mais baixos. Num dos seus discursos em 1910, na Eugenics Society isso fica bem patente.

"A part of eugenic politics would finally land us in an extensive use of the lethal chamber. A great many people would have to be put out of existence, simply because it wastes other people’s time to look after them."

A história veio-lhe dar razão, o gás era o Zyklon B, e foram os alemães a inventá-lo. É claro que Bernard Shaw não era íntimo dos ideais nazis, mas não os rejeitava. Na sua perspectiva os alemães tinham entendido tudo mal, não se devia exterminar baseando-se na raça ou religião mas sim usando os desfavorecidos das classes baixas para esse efeito. Neste fragmento do documentário em  "the Soviet Story" que passou à bem pouco tempo no canal história, Bernard Shaw defende a eugenia dizendo que quem fosse um fardo na sociedade deveria de justificar a sua existência, para que não morresse "humanamente".

De realçar que a Fabian Society é o ninho do socialismo que Shaw ajudou a fundar.

http://www.youtube.com/watch?v=7WBRjU9P5eo&feature=related


Esta utopia tinha raízes também em discursos proferidos por Karl Marx e Engels.

Em 1849, na revista "neue rheinische zeitung/órgão da democracia", aparecia um artigo de Engels a classificar de "lixo racial" os Sérvios, os bretões e os escoceses, entre outros, relegando-os para o esquecimento porque de acordo com Engels as suas sociedades nem sequer eram capitalistas, logo numa revolução socialista o atraso que detinham não lhes permitiria acompanhar os novos países socialistas.

Karl Marx vai mais longe escrevendo a 16 de Abril no Marx people´s paper 1852 "the classes and the races to weak to master the new condition of life must give away" *** (retirado do soviet story e o texto integral pode ser encontrado em http://www.marxists.org/archive/marx/index.htm).

Assunto Relacionado:
http://profundaescuridao.blogspot.com/2010/10/eugenia-i-parte.html

EUGENIA (I)

A eugenia como palavra está actualmente riscada do vocabulário global, muito por causa da sua conotação imediata ao nazismo a respectivas práticas arianas. O seu significado em português é "bem-nascido".
A eugenia é a base de todas as ciências sociais, praticada desde há muito e por muitos povos, mantêm-se como o tronco central cientifico de onde nasceram depois ramificações como a psicologia ou sociologia, é estudada desde há séculos e aperfeiçoada por homens como Galton Darwin.

A familia Darwin têm um longo historial de pensamento eugenista, quando pensamos em Darwin, não em Galton mas em Charles, veio-nos à memória a selecção natural, animais, galápagos e as razões de uma espécie ter evoluído de uma certa maneira e outra não. A evolução deste tipo de estudo levou ao que conhecemos hoje por genética ou bioética.

A história de Darwin é tão obscura e funda como a fossa das marianas, casou com a sua prima de direito Emma Darwin, e grande parte dos Darwin relacionou-se com os Wedgwood porque achavam que poderiam gerar um melhor ser, ou seja, as gerações vindouras teriam melhores genes.
Na altura casar com primos era aceite por lei. Hoje em dia diversos países (europeus) aceitam este tipo de relacionamento, Surpreso??? Nem eu sabia....

A árvore dos Darwin e dos Wedgwood envolve casamentos com primas, irmãs, trocas para aqui e para acolá, enfim, um bacanal incestuoso sem fim. Darwin chegou a pedir ao parlamento inglês que averiguasse se haveria contras fisiológicos por tal incesto, ao que o parlamento rejeitou.

Teve 10 filhos, dos quais 3 morreram, a maioria andava sempre doente, tal como o próprio. Depois de um estudo experimental com plantas e transposto no seu livro de botânica The Variation of Animals and Plants under Domestication, Darwin demonstra que...o melhor era ter estado quieto quanto ao seu relacionamento.

Através das plantas Darwin prova que futuras gerações criadas a partir de cruzamentos com plantas que não tenham sido geradas pela fonte primária (a planta original) dariam gerações menos propensas a doenças assim como uma maior resistência e longevidade.
O inverso foi também comprovado, curiosamente nesse livro, Darwin fala de várias famílias que praticavam o incesto, mas nunca incluiu a sua.

Esta família têm uma linhagem de coroação pelas diversas rainhas de Inglaterra, superior a qualquer outra, são ao todo 18 gerações, que remontam aos anos de 1700. Três dos seus filhos pertenciam à Royal Society, Leonardo um dos seus filhos foi presidente do primeiro congresso internacional de eugenia realizado em Londres, movimento esse  criado pelo bem conhecido Francis Galton Darwin, primo de Darwin.

A eugenia apesar de ter nascido como ciência com estes senhores têm uma longa história. Os espartanos por exemplo não suportavam deformações congénitas e como nunca esses nunca seriam bons guerreiros, matavam-nos.

Platão no seu memorável livro "A república" descreve a eugenia como um meio de quem está no poder manter-se por lá, "cruzando" os seus genes com alguém de casta igual ou superior. Uma espécie de circulo fechado que se mantém até hoje.